browsing category: Paracatu

Paracatu

Conheça o Chafariz da Traiana em Paracatu

Chafariz da Traiana em Paracatu
O Chafariz da Traiana em Paracatu

Fotógrafo: Sérgio Mourão • Licença: (CC BY-SA 4.0)

Quase sempre o futuro atropela o passado. Isso ocorre no setor de tecnologia, nos costumes, nas construções, mas isso não é o que acontece em Paracatu. E o Chafariz da Traiana em Paracatu é a prova de que presente e passado podem coexistir em harmonia.

De fato, o Chafariz da Traiana em Paracatu é um tributo do presente ao passado.

Afinal, quem chega ao centro histórico de Paracatu sempre se admira com suas construções no estilo barroco. São edifícios devidamente conservados em meio ao ar bucólico da cidade.

E justamente entre o Museu de Paracatu e a Câmara Municipal encontramos o Chafariz da Traiana, que é um tributo ao tempo áureo de Paracatu.

A importância do Chafariz da Traiana em Paracatu

Construído em 1999 pelo artista plástico Fábio Ferrer, o Chafariz da Traiana é uma obra que celebra o ano de 1798.

O motivo da data comemorativa está na elevação do Arraial de São Luiz e Sant’Ana das Minas do Paracatu à Vila de Paracatu do Príncipe. Quem mudou o posto foi Maria I de Portugal.

Mas não é apenas a data de elevação do arraial que o chafariz celebra. É também uma homenagem a todos os outros chafarizes que existiam na cidade que forneciam água aos moradores do arraial.

A dinâmica entre o passado e o presente

Imagine se ainda hoje tivéssemos que buscar água nos chafarizes e fontes da cidade? Ainda bem que o futuro traz suas benesses.

Mas essas mudanças também têm suas desvantagens. E isso impacta nas cidades históricas.

É uma pena, por exemplo, que outros chafarizes tenham se perdido, levando parte da história de Paracatu. Quantas pontos de encontro de casais apaixonados não foram demolidos? Quantos pontos de encontro dos boêmios não foram esquecidos? Enfim, nem tudo o que é bom resiste ao futuro.

Pode-se dizer isso, pois os chafarizes sempre foram locais de encontro. O Chafariz da Marília no bairro Antônio dias em Ouro Preto, por exemplo, é um local de encontro do poeta Antônio Gonzaga e da Maria Doroteia.

Esse encontro inspirou o romance Marília de Dirceu.

Os detalhes do Chafariz da Traiana

O chafariz da Traiana possui construção bastante simples. São colunas em pedra trabalhada, uma bica com um rosto que lembra um velho barbudo, talvez um dos primeiros mineradores da região. Tem também um escudo com a data de 1798. Nele, está escrito “Vila de Paracatu do Príncipe” e uma mulata escrava.

Reza a lenda que a essa escrava mulata possuía uma beleza ímpar e era cobiçada inclusive pela a alta sociedade da Vila de Paracatu do Príncipe. Por isso, sempre quando ela ia buscar água nas fontes, os fidalgos e mancebos paravam para “admirar” o seu trabalho.

É uma anedota de época, mas mais nada se sabe sobre isso, nem mesmo se existiu. Mas a mulata do Chafariz da Traiana faz parte do folclore local.

O Chafariz da Traiana em Paracatu não é a único exemplo de passado coexistindo com futuro. Logo à sua direita, o Passo da Paixão também é uma construção moderna que celebra o auge do Ouro da região.

O Passo da Paixão conta com a participação de artistas plásticos da região de Paracatu incluindo o Fábio Ferrer e também é construído no estilo barroco.

Hoje o Chafariz da Traiana é um monumento turístico que atrai atenção dos moradores e de todos os visitantes que passam no local pela sua beleza e nostalgia. É um ponto de encontro dos jovens, dos novos boêmios, dos novos apaixonados e de muitos outros relatos.

E se gostou de nosso conteúdo, não deixe de assinar a nossa LISTA VIP.

Leia Aqui

Warning: Cannot assign an empty string to a string offset in /home/wolfdesign/public_html/outrosrelatos.com.br/wp-includes/class.wp-scripts.php on line 445