Estacao de trem em furquim
O garoto teria aparecido nesse lugar

Fonte: Agência Brasil • Fotógrafo: Pedro Paulo Rezende • Licença: (CC BY 3.0 BR)

Furquim é o primeiro distrito de Minas Gerais e sempre foi um lugar muito rico, tanto em natureza quanto em histórias. E a estação de trem de Furquim não escapa delas.

Boa parte da minha família veio de lá, o que inclui os meus antepassados que vieram de Portugal para começar uma nova vida com oportunidades no Brasil.

Alguns deles ajudaram na construção da ferrovia da estação de trem de Furquim, que ligava o distrito a Mariana e a Ouro Preto.

Furquim já foi o distrito mais rico de Mariana

Antigamente, Furquim era o distrito mais rico e que gerava mais lucro para Mariana, a cidade a qual pertence. No local havia inclusive uma fábrica de açúcar e uma fábrica de algodão.

E essa história de foi contada pelo meu bisavô ao meu avô. Este também relatou o fato ao meu pai, que me trouxe o relato.

O meu tataravô ajudou a erguer a ferrovia de Furquim e ele presenciou o acontecido.

O local era suspeito. Na maioria dos dias em que os trabalhadores estavam na construção, coisas estranhas aconteciam.

Certa vez, o meu tataravô viu um menino que aparentava ter dez anos sentado em uma pedra próxima ao local. Curioso, ele foi até o garoto, perguntou seu nome e onde estavam os seus pais.

O menino então disse estar triste, pois aquela construção não traria apenas bons ventos ao distrito, ao contrário do que maioria das pessoas achava.

A criança disse apenas isso e não respondeu onde seus pais estavam e nem o seu nome.

Algo de ruim pairou no ar da estação de trem de Furquim

estação de trem de Furquim
O menino da estação de trem de Furquim trazia notícias

ilustração de Marcelo Cândido

O meu tataravô sentiu uma coisa ruim naquele momento e perguntou o motivo do garoto pensar assim.

O menino apenas fitou profundamente os olhos do meu avô e disse: a vida de alguém aqui irá mudar. Levantou-se e foi embora.

Meu tataravô ficou intrigado, com um sentimento pesado durante a semana toda e não viu mais o garoto. Enquanto isso, os trabalhos continuavam normalmente para todos, menos para o meu tataravô.

Ele não conseguia dormir direito e, conseqüentemente, não trabalhava direito.

Além disso, como na época as condições do serviço não eram muito adequadas, faltavam equipamentos e segurança para os trabalhadores.

Um dia, o meu tataravô se cortou e não pode continuar o trabalho.

Os rumos mudaram para minha família

Meu tataravô adoeceu e ficou de cama por alguns dias, até que descobriram que ele estava com tétano. Com a precariedade da época e simplicidade da família, infelizmente não se teve muito que fazer.

Um dia, meu bisavô foi chamado ao quarto por meu tataravô que pediu para ele estudar e nunca seguir o seu caminho, pois ainda faltavam recursos para uma garantia saudável de trabalho em sua área.

Nesse mesmo instante, disse que um menino estava ali e que dizia que chegou a sua hora.

Disse para o meu bisavô que ele trabalharia com a mente e um dia contaria essa história para ajudar a trazer a modernidade não só tecnologia, mas e recursos humanos também.

Na mesma hora, meu tataravô faleceu e, mais tarde, meu bisavô foi o primeiro professor da escola e Furquim e um homem muito inteligente e preocupado com o bem estar e todos.

Não conseguiremos nunca saber se meu tataravô viu o menino. Sabe-se apenas que ele conseguiu vislumbrar muito bem o futuro da família e da sociedade local.

E tudo ocorreu com a visão do menino da estação de trem de Furquim.

E aproveite para se cadastrar em nossa LISTA VIP, deixando seu e-mail logo abaixo, para receber nossos conteúdos exclusivos.

E não deixe de compartilhar esse conteúdo com seus amigos. Eles vão morrer de medo, mas vão adorar!

The author: Gabriela Pinheiro

Professora que se encantou pelo caminho das palavras e das imagens e usa os seus dons para cultivar o turismo em nossas maravilhosas cidades históricas.

Warning: Cannot assign an empty string to a string offset in /home/wolfdesign/public_html/outrosrelatos.com.br/wp-includes/class.wp-scripts.php on line 454