Ouro Preto

Conheça os casarões históricos de Ouro Preto

casarões históricos de ouro preto
Os casarões históricos de Ouro Preto são belíssimos

Fotógrafa: Samara Araújo
Entre as belas paisagens naturais das serras e montanhas e as igrejas barrocas do século XVIII, resplandecem os casarões históricos de Ouro Preto, que tomam conta das ladeiras coloniais do município.

Os casarões abrigam memórias marcantes da história do Brasil. Com isso parecem ter o encanto de parar o tempo. Quem os admira tem a sensação de estar em uma época que nunca deixou de existir.

Esses casarões eram projetados com linhas simples e em formatos retangulares seguindo o estilo arquitetônico europeu da época. Erguidos com taipas, adobes e pau-a-pique pelas mãos dos escravos, os casarões abrigavam os membros da alta sociedade de Vila Rica.

Os casarões de Ouro Preto formam um dos maiores conjuntos arquitetônicos barroco do mundo. Além disso, hoje, abrigam museus, sedes do governo, repúblicas estudantis, espaços culturais e diversas hospedarias.

Em determinadas épocas do ano, os casarões respiram o espírito festivo de Ouro Preto. Logo, se enfeitam para receber as comemorações.

Em fevereiro, por exemplo, suas sacadas erguem máscaras e fitas coloridas. O motivo são os foliões que passam pelas ruas nos dias de folia do carnaval.

Quarenta dias após toda essa festa, os casarões trocam de cor. Dessa forma, estendem mantos e estandartes roxos para celebrar a paixão de Cristo durante a Semana Santa.

Os casarões são uma parte viva da cultura de Ouro Preto.

Os casarões históricos de Ouro Preto

casarões de ouro preto

Dentre os diversos casarões ouro-pretanos, alguns chamam a atenção. Como o casarão que abriga o Museu Casa dos Contos. O prédio foi construído para ser residência do administrador de impostos da Capitania de Minas Gerais, João Rodrigues Macedo.  E, ao longo dos anos, o cassarão assumiu diversas finalidades.

O local foi usado como posto de arrecadação da derrama do ouro encontrado na região. Também serviu como prisão dos inconfidentes até novembro de 1789, quando foram enviados para a prisão no Rio de Janeiro. Isso ocorreu na espera do julgamento.

Hoje, a situação é diferente

Hoje, o casarão desperta olhares curiosos por meio das histórias de Ouro Preto. Tudo é apresentado ao público pelo acervo do Museu Casa dos Contos.

Outro casarão que chama atenção pela sua opulência é a antiga residência de família Rocha Lagoa. Esta uma das mais tradicionais da antiga Vila Rica.

O casarão se localiza no Centro Histórico de Ouro Preto. E a estrutura destaca-se pela beleza de seus jardins. O paisagismo é baseado em ângulos belos e inusitados situados num local de declive.

Atualmente o casarão Rocha Lagoa é a sede da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. E têm entrada aberta para quem deseja conhecer o belo jardim ou caminhar por entre a natureza até as igrejas de São José e São Francisco de Paula. Para as quais os jardins do casarão dão acesso.

Dentre os casarões de Ouro Preto, um se destaca por ter renascido das cinzas e dos escombros. O casarão conhecido como hotel Pilão sofreu, em 2003, um incêndio que destruiu suas estruturas e o levou às ruínas.

No dia seguinte à tragédia, as casas ao redor estenderam panos pretos em suas sacadas e janelas em sinal de luto ao casarão.

Na Praça Tiradentes onde ficava o casarão, só ficou um vazio que entristeciam seus moradores e visitantes. Depois de três anos de obras de reconstrução do espaço, o local foi reerguido das cinzas e voltou a funcionar como Centro Cultural e Turístico, sede da FIEMG.

O novo sempre vem…

Alguns desses antigos casarões se transformaram em repúblicas estudantis e hoje abrigam os jovens estudantes da universidade Federal de Ouro Preto. Como é o caso da República Aquarius, considerada a maior república estudantil da América Latina. O casarão, propriedade da Escola de Minas, se tornou república em 1969, quando um grupo de estudantes em busca de moradia invadiu o local que seria destinado aos professores da Universidade.

O casarão fica localizado na Rua Paraná. No coração do Centro Histórico de Ouro Preto. Possui 33 quartos que são todos ocupados pelos estudantes. Ainda hoje, o casarão apresenta a sua masmorra, onde os escravos eram castigados. O espaço que abriga duras memórias de tempos passados hoje também é habitado pela juventude e alegria dos jovens estudantes.

… e as lendas também

As lendas mineiras também trazem histórias sobre os casarões. Algumas dessas lendas contam que casarões seculares de Ouro Preto escondem ouro em suas paredes e muros. O tesouro foi ali escondido na época em que a coroa portuguesa cobrava um quinto sobre o ouro encontrado. Inconformados com o novo imposto, os moradores dos casarões não tardaram a transformar as paredes, os assoalhos e os muros de suas casas em cofres.  Fascinados por essa lenda, até hoje muitas pessoas procuram por esses tesouros escondidos.E nessa busca, algumas passam do limite.

Não faz muito tempo que o casarão que abriga a Secretaria da Cultura e Patrimônio de Ouro Preto teve uma de suas portas da fachada principal arrombada. Além disso, seu muro interno foi parcialmente destruído.

A suspeita é de que a invasão foi causada por alguém que estava procurando um possível ouro escondido no muro do casarão. Mas penso, pra que destruir um lindo patrimônio em busca de ouro se a riqueza maior é o próprio casarão?

Repletos de beleza, histórias e lendas, os casarões de Ouro Preto dão todo o charme da cidade e não há quem ande pelas ruas e ladeiras ouro-pretanas que não se encante com eles!

Tags : carrossel

The author: Eugene Francklin


Warning: Cannot assign an empty string to a string offset in /home/wolfdesign/public_html/outrosrelatos.com.br/wp-includes/class.wp-scripts.php on line 454