igreja santa efigenia - ponto turistico ouro preto
Ouro Preto

Cidade de Ouro Preto: pontos turísticos misteriosos

Uma das mais importantes referências históricas do Brasil é a cidade de Ouro Preto. Seus pontos turísticos são realmente conhecidos: as pessoas, em algum momento da vida, comentam sobre nossa cidade.

E não é para menos. A beleza estonteante e a importância histórico-cultural de Ouro Preto enchem os olhos e o coração da gente.

E é natural nessas conversas que as pessoas comentem sobre os pontos turísticos mais conhecidos.

Mas nesse texto a nossa intenção é enaltecer e divulgar uma Ouro Preto de pontos turísticos não tão divulgados. Começando pela:

Igreja de Santa Efigênia

igreja santa efigenia - ponto turistico ouro preto
A igreja de Santa Efigênia é um dos pontos históricos de Ouro Preto que mais retrata os atos de fé dos escravos.

Fotógrafo: Andre Yabiku – Licença: (CC BY-SA 4.0)

A Igreja de Santa Efigênia é uma das minhas preferidas da cidade. Conta-se que ela foi construída pelo escravo alforriado, Chico Rei.

Ele foi um famoso líder de escravos em Ouro Preto e a história aponta que ele ergueu a igreja com o apoio de sua tribo.

E esta igreja, como todas as outras de Ouro Preto, tem as suas qualidades.

Por fora ela tem uma fachada mais simples do que outras de Ouro Preto e seu belíssimo adro é o mais famoso.

Duas características distintas, não é mesmo?

Igreja de Santa Efigênia: arquitetura e história

Além disso, possui uma escadaria, que de acordo com a sua localização – bem no alto da cidade – parece um verdadeiro mirante. É uma vista privilegiada que permite a contemplação de nossa bela Ouro Preto bem de cima.

Por dentro, a igreja possui quatro altares que invocam Santa Rita, Santo Antônio de Categeró (também conhecido como Santo Antônio de Noto), São Benedito e Nossa Senhora do Carmo. São os santos de devoção de Chico Rei.

A talha da capela é de autoria de Francisco Xavier de Brito. Ele foi supervisionado por Manuel Francisco Lisboa, pai do famoso Aleijadinho.

No alto do forro da capela mor, existem quatro imagens da igreja, dentre elas, um papa negro. Ou seja, a igreja de Santa Efigênia, mais do que construída por negros, foi designada a eles.

Isto era comum naquela época. A separação de igrejas para os negros e para os brancos, para que “não houvesse misturas”. Afinal, os senhores não queriam frequentar os mesmos lugares que os escravos.

Chico Rei

E a história dessa igreja puxa para esse lado forte. Chico Rei, com toda a sua bravura e figura nata de líder, foi uma entidade especial para os negros da região de Ouro Preto, já que na África tinha sido rei do Congo antes de ser traficado para o Brasil.

E rei nunca perde a majestade. Por isso, trabalhou muito nas minas para alforriar a todos os de sua tribo.

E, depois de libertar a todos, construiu a igreja de presente para seus concidadãos, com o ouro que ele conseguiu esconder nos tempos que era escravo. Nesse tempo trabalhava na Mina da Encardideira, hoje conhecida como Mina de Chico Rei.

Primeiro ele utilizou o ouro para comprar a sua alforria. Depois libertou a vários: seu filho e todos os seus compatriotas.

Um exemplo de toda essa história são as figuras da cultura negra exibidas nas talhas de madeira. Podemos encontrar ali conchas, caramujos, chifres e outros elementos da religiosidade africana.

Igreja de Santa Efigênia: lendas

Há uma lenda sobre este lindo local. Ali negros puderam finalmente ser enterrados em uma igreja, já que antes eram jogados em qualquer vala da cidade.

E pelo fato da igreja ter sido construída por negros e nela constarem elementos de religiosidade africana, algumas lendas específicas acabaram tomando o lugar.

Em Ouro Preto um mito diz que Satanás sobe as escadarias de mãos dadas com a noiva, caso ela opte por casar na Santa Efigênia…

Mas, ao chegar até a porta ele vai embora não ousando e nem conseguindo adentrar o local sagrado.

Muitos deixaram de casar nessa igreja por conta dessa lenda tenebrosa.

E muitos acreditam hoje que essa estória possa ter surgido como uma manifestação de preconceito contra uma igreja que possui elementos africanos e que é claramente feita para os negros.

Mas tirando o preconceito – que não é culpa da igreja e muito menos de quem a construiu –  o ambiente é belíssimo e singular: é uma construção de matriz africana e que carrega o nome da primeira Santa negra da igreja católica.

Nada mais sugestivo do que isto.

Vale a pena visitar e se encantar não só pelos elementos que a compõe, mas também por toda a história que a igreja de Santa Efigênia trás.

Horário de Funcionamento: de terça a domingo, das 08h30 às 16h30.

Missas aos sábados às 19h30 e domingos às 7h da manhã.

Entrada gratuita.

Endereço: Rua Santa Efigênia, bairro Alto da Cruz.

Igreja São Francisco de Paula

igreja sao francisco de paula - ouro preto ponto turistico
A vista da Igreja de São Francisco de Paula é imperdível!

Fotógrafo: Rodrigo Alves – Licença: (CC BY-SA 4.0)

Por incrível que pareça, a cidade de Ouro Preto e pontos turísticos poucos conhecidos são dois termos que combinam muito, afinal de contas, esta cidade é cercada de possibilidades.

Isso acontece por conta do excesso de pontos turísticos interessantes. Logo, alguns acabam se destacando exageradamente em relação a outros na divulgação.

E um desses lugares incríveis que não foi tão divulgado é a Igreja de São Francisco de Paula. Para mim, é um dos pontos turísticos de Ouro Preto mais misteriosos e com ar de sombrio.

História e aspectos principais da igreja

A igreja foi a última a ser construída em nossa cidade, entre 1804 a 1898, em plena decadência do ouro, o que explica a simplicidade da fachada. É de autoria do sargento mor Francisco Machado da Cruz, que seguiu o padrão mineiro e do Rococó ao construí-la.

A igreja de São Francisco de Paula possui um diferencial das outras igrejas pelo clima sombrio, que é mais pesado.

Talvez esse clima se dê pela localização um pouco afastada do Centro Histórico e por estar fechada para reforma, só abrindo para missas.

São Francisco de Paula é um prato cheio para quem gosta de tirar fotos de vistas privilegiadas, pois está localizada em um dos pontos mais altos em relação às outras igrejas.

E é uma construção muito bela: o seu adro possui quatro estátuas dos evangelistas em louça vidrada de Santo Antônio importadas do Porto, a capital portuguesa.

E todos esses vitrais trazem uma boa iluminação interna, o que não se mantém à noite, aumentando o clima de mistério do local.

Por dentro, a igreja possui no altar mor da imagem de São Francisco de Paula, atribuída ao mestre Aleijadinho.

E a igreja de São Francisco de Paula também foi palco de eventos culturais. Na época em que a orquestra de Ouro Preto se apresentava – sempre em ocasiões especiais, como o Festival de Inverno – ela chegou a se apresentar no local.

Era um belíssimo espetáculo!

Infelizmente hoje a igreja está fechada para visitação, mas ainda há missas aos domingos às 10 horas da manhã nessa igreja. Para quem gosta de mistérios e fotos com a maravilhosa paisagem de Ouro Preto como pano de fundo, é uma ótima opção de visitação.

Endereço: Rua Padre José Marcos Pena (Atrás da Rodoviária). Bairro São Cristóvão.

Antigo Morro da Piedade, Rodovia dos Inconfidentes.

Entrada gratuita.

Mina du Veloso

mina du veloso - cidade de ouro preto
A Mina du Veloso é uma verdadeira imersão ao passado

Fotógrafa: Clarrisa Pacheco – Licença: (CC BY 2.0)

Essa mina é um local maravilhoso e, por isso, estamos a divulgando aqui. Ela é localizada no bairro São Cristóvão.

Na época de sua criação, em meados de 1800, essa mina atraía uma grande movimentação de senhores que eram donos de escravos e terras.

Esse movimento aconteceu durante o ápice da mineração do ouro.

A mina era propriedade do Coronel José Veloso do Carmo, que foi um dos grandes mineradores da região.

Na mina você encontra 400 metros de galeria para percurso e dois salões para poços d’água que brotam dentro das rochas.

É uma atmosfera incomparável!

É uma paisagem belíssima onde você pode ter a nítida sensação de imergir em uma viagem ao passado: todo o suor e trabalho pesado dos negros daquela época são latentes no local.

Por tudo isso, vale a pena visitar não só para aprender sobre o ciclo do ouro, mas para obter mais conhecimento e valorização da nossa história e da cultura africana que muito sofreu para erguer tudo isso.

O local está aberto todos os dias para a visitação das 9 até às 18 horas. O valor médio da entrada é de 20 a 35 reais, com desconto para crianças e visitantes em grupo.

Endereço: Rua Platina, número 34. Bairro São Cristóvão.

A cidade de Ouro Preto tem pontos turísticos inigualáveis!

E esses foram alguns dos pontos turísticos da cidade de Ouro Preto que acreditamos que ainda não foram conhecidos o suficiente.

São locais repletos de histórias, estórias e um ar místico perfeito.

E não podia ser diferente.

Em Ouro Preto esses pontos turísticos pouco conhecidos são lugares que carregam um ar sombrio.

Não tem jeito, Ouro Preto é uma cidade pesada. Não podia ser diferente com toda a história de escravidão, revoltas e sofrimento.

Mas também é uma belíssima cidade com belas paisagens e histórias prontas para serem revividas e redescobertas.

Por isso, queremos ajudar a todos que se interessam por essas histórias – sejam moradores locais, turistas ou qualquer um que se interesse pelo assunto – a descobrirem narrativas não contadas ou pouco conhecidas dessas terras mineiras e os fazerem se apaixonar cada vez mais pela nossa cidade.

Ah! Gostou? Não deixe compartilhar! Seus amigos vão adorar conhecer esses lugares.

Se tem alguma dúvida sobre as igrejas ou sobre a mina, deixe nos comentários. Será um prazer respondê-las. Lembrando, é claro, que elas podem ajudar outras pessoas.

Por isso, ajude, comente e compartilhe. A História agradece!

Ah… Se preferir, fique a vontade para conferir nosso áudio.

Até mais!

 

The author: Gabriela Pinheiro

Professora que se encantou pelo caminho das palavras e das imagens e usa os seus dons para cultivar o turismo em nossas maravilhosas cidades históricas.

Warning: Cannot assign an empty string to a string offset in /home/wolfdesign/public_html/outrosrelatos.com.br/wp-includes/class.wp-scripts.php on line 454